Cientistas propõem controle mental baseado em IA para reabilitar criminosos: Sim, isso é loucura! (Vídeo)

 



Cientistas propõem controle mental baseado em IA para reabilitar criminosos: Sim, isso é loucura! (Vídeo)




No vídeo mais assustador de 2024, um cientista explica como seu sistema Cognify poderia “curar” prisioneiros implantando memórias artificiais geradas por IA em seus cérebros. E fica ainda mais estranho.

Num vídeo publicado em diversas plataformas, um cientista apresentou um conceito que poderia descongestionar o sistema prisional ao libertar criminosos em minutos, em vez de anos. Mas há um problema: é um pesadelo distópico.

O conceito, irritantemente, chama-se Cognify (um Spotify para criminosos, eu acho) e visa equipar os prisioneiros com um dispositivo semelhante ao VR e hackear seus cérebros, implantando-lhes sentimentos como dor e remorso.Então essas pessoas não serão mais criminosas, por assim dizer. Brilhante. Definitivamente, não vejo um cenário em que isso possa dar terrivelmente errado, em que pessoas sejam torturadas ou transformadas em escravas. Não, só coisas boas podem resultar disso (desculpe, meu sarcasmo é exagerado).


A descrição do vídeo diz:

Apresentando Cognify, a prisão do futuro. Esta instalação foi projetada para tratar criminosos como pacientes. Em vez de passar anos numa cela de prisão real, os prisioneiros aqui poderiam cumprir a pena em apenas alguns minutos. O Cognify poderá um dia criar memórias artificiais e implantá-las diretamente no cérebro do prisioneiro.

Poderia oferecer uma nova abordagem à reabilitação dos infratores e mudar a forma como a sociedade lida com os infratores, concentrando-se na reabilitação e não na punição. ( Fundador do WEF para futuros líderes mundiais: “E não se esqueçam de que o seu avatar continua vivo” – bilhões de pessoas inúteis serão mortas e substituídas por algoritmos” )

412
80
86

Aqui está o vídeo.


O vídeo começa com uma introdução à prisão do futuro: uma instalação de controle mental de alta tecnologia onde os criminosos são “tratados como pacientes”. Ou como escravos controlados pela mente. De acordo com o vídeo, o Cognify usaria conteúdo gerado por IA para criar e implantar memórias “complexas e vívidas” nos cérebros dos prisioneiros.

Eis como o sistema funcionaria: primeiro, o prisioneiro teria a opção de apodrecer na prisão durante vinte anos ou ser libertado antes do jantar. Uma vez que o prisioneiro escolhe a segunda opção, ele entrega sua mente, corpo e alma ao Estado.

O prisioneiro passa por uma tomografia cerebral de alta resolução para criar um mapa detalhado de suas vias neurais.


Assim que a varredura determina o melhor método para manipular o cérebro do criminoso, o Cognify é amarrado à sua cabeça.


Cognify irá torná-lo consciente de suas más ações e torná-lo um membro produtivo da sociedade novamente. A menos que você tenha sido programado para se tornar um escravo sexual da elite.

Embora o processo leve apenas alguns minutos, o tempo passa de forma diferente na mente do criminoso à medida que ele vivencia “anos de memórias”.